terça-feira, 16 de setembro de 2008

Amigos



Desde que tenho este blogue, muitas pessoas estão sempre a dizer: “Quando actualizas o blogue?”. No entanto, não me vou pôr a escrever aqui à toa, pois quero que este reflicta um pouco do que sou e do que é realmente importante para mim.
Quero então começar por dizer que umas das coisas essenciais na minha vida são os amigos, aquelas pessoas que nunca nos abandonam, nem nos desamparam. O que seria deste mundo se cada um de nós não tivesse alguém em que confiar? O que seria de mim se não tivesse os melhores amigos do mundo? Não tenho um ou uma melhor amiga, mas tenho muitos amigos que são todos importantes, não gosto mais de uns do que outros pois simplesmente gosto de todos da mesma maneira e todos têm um cantinho no meu coração. Pode haver quem pense que estou a ser falsa ou que apenas digo isto porque fica bem…por mim, podem pensar o que quiserem pois eu sei o que digo e os meus verdadeiros amigos sabem que o que faço por cada um deles, faço por todos os outros. É natural que conheça uns há mais tempo do que outros mas nem por isso deixam de ser especiais, pois todos eles o são, por um motivo ou por outro.
Sou uma pessoa que nem sempre viveu no mesmo sítio, por isso tive de me adaptar e fazer novas amizades. Felizmente nunca tive problemas com isso pois sempre fiz amigos com facilidade e digo desde já que não poderia ter arranjado melhor. Desde a primeira classe até ao sétimo ano convivi com as mesmas pessoas, uns amigos maravilhosos com quem cresci e que nunca esqueci. Mas entretanto mudei de casa e fui viver para outra zona onde não conhecia nada, nem ninguém. A escola era nova, tudo era novo e eu estava assustada, assumo que estava. Tinha receio de não fazer amigos, tinha receio que não gostassem de mim ou que simplesmente, não me desse bem naquele ambiente. Todos estes medos foram em vão, pois afinal as pessoas da minha nova turma eram espectaculares e receberam-me da melhor maneira possível. Esses, apesar de já não me encontrar junto deles, continuam no meu coração e nunca me esqueço deles.
Passados dois anos mudei de casa novamente para o sítio donde tinha saído. Alguns do meus amigos já lá não estavam e novamente tive de me inserir numa nova turma, numa nova escola. Mas novamente correu tudo bem, pois ainda ganhei mais amigos e também eles muito especiais. O ano passado meti-me numa nova aventura, onde também não conhecia ninguém. Entrei para a Orquestra de Percussão Eclodir Azul e digo-vos que para além de adorar em termos musicais, também adoro todos os que fazem parte desta orquestra. Mais uma vez ganhei muitos mais amigos e se Deus quiser ainda hei-de ter muitos mais ao longo da minha vida que também serão especiais de certeza.
Mas de uma coisa podem ter a certeza. Os meus amigos nunca deixarão de me ter sempre à disposição, seja para o que for. Seja para rir, para chorar, para os defender, para lhes abrir os olhos, para tudo. No entanto, espero que tal como eu estarei para sempre aqui, para todos eles, eles também estejam lá para mim se eu precisar.
Conclusão? Os amigos são a melhor coisa da vida e nesse aspecto sou uma verdadeira sortuda. Nunca se acanhem em mostrar aos vossos amigos que os adoram, pois são a eles que recorremos sempre que precisamos e tal como uma planta precisa de água, as amizades precisam de ser alimentadas e preservadas, pois são o que de melhor levamos desta vida.

2 comentários:

Raffa disse...

Sim, os amigos são das coisas mais importantes e este mundo sem eles nem podia existir. :S
Quanto ao exemplo da planta que usaste, tiraste-me as palavras da boca. :P É mesmo um exemplo explícito do que a amizade é.

Beijo, amiga!! *

Rita Catita :) disse...

"As amizades (...) são o que de melhor levamos desta vida."

Esta frase é a minha preferida de todo o texto porque, simplesmente, resume tudo!

Aturo-te desde o 2ºano, ou tu a mim, e espero que assim continue para sempre! :)