quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

#4 - Carta ao teu irmão (ou parente mais próximo)

Muitos anos já passaram, muitas lágrimas já caíram, mas continuas aqui, dentro do meu coração. Seja onde for que estejas sabes a falta que me fazes, sabes o quando precisei, preciso e sempre continuarei a precisar de ti.

Consigo lembrar-me perfeitamente de quando ficavas zangado porque íamos para o quarto fazer bagunça e tu estavas lá tão sossegadinho, lembro-me do dia em que nos puseste pimenta na língua porque dissemos uma asneira, e sim, lembro-me daquele último dia, dos últimos momentos... No entanto, não consigo lembrar-me dos dias seguintes, apenas daquelas imensas noites, nos meses que se seguiram, em que acordava a chamar por ti com a cara lavada em lágrimas.

Por mais tempo que passe, hás de continuar sempre vivo no meu coração. Amo-te Mano <3

2 comentários:

Margarida disse...

familia nao se escolhe
calhe o que calhar , ama-se incondicionalmente. sempre

DF' disse...

no separador "selos" tenho la um selo em que tinha de nomear 10 blogs para responder as perguntas que la estavam,o teu foi um dos escolhidos ^^ bjnh