domingo, 25 de abril de 2010

25 de Abril




"Não tinham armas é certo
Mas tinham toda a razão
Quando um homem morre perto
Tem de haver distanciação

Uma pistola guardada
Nas dobras da sua opção
Uma bala disparada
Contra a sua própria mão
E uma força perseguida
Que na escolha do mais forte
Faz com que a força da vida
Seja maior do que a morte"

Ary dos Santos

3 comentários:

roskoff disse...

uma vida de redundâncias
o poema estava em cima
à espera que o lessem...
era um poema de um tempo morto
em que as vulgaridades pareciam ser palavras vivas
senti frio
talvez o poema fosse um pedido para que o enterrassem
menonsai

roskoff disse...

és muito redundante na escolha dos comentários
se são elogiosos deixa-los
se não os compreendes
apaga-los
seguidora de um fanum

Paula disse...

Os comentários aqui são todos aceites desde que assinados. Até agora apenas foram rejeitados comentarios anónimos e sem identificação e/ou que não seriam propositados à sua publicação.

Não tenho nada contra críticas. Tudo serve para nós crescermos e aprendermos. Todos têm direito à sua opinião.