sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Pôr Do Sol


O pôr-do-sol faz ao mar companhia,
Dá início à noite e termina o dia.

A noite aparece
O Sol se desvanece
A Lua desperta
Como uma rosa aberta.

No mar ele termina,
Vai caindo devagarinho.
Vai escurecendo
E a noite chega de mansinho.

Amanhã voltará
E o mesmo acontecerá.
Um novo dia há-de vir
E esta noite irá partir

4 comentários:

Rita Catita disse...

Foste tu que escreveste ? Como o Naná diria: NÃO PODE!
És a minha poetiza preferida :)
Ah estás em pé de igualdade com o meu Nandinho Pessoa! xD


Beijinho *

Preguiça disse...

Gosto do pôr-do-sol quando ele acolhe e rega o céu de romantismo. Não gosto do pôr-do-sol quando ele significa o final de um ciclo que devia ficar para sempre aceso. O pôr-do-sol é isso mesmo, o desligar de uma luz que nos ilumina, depois dele sobra o céu estrelado e basta esperar pelo seu despertar maroto.

Gostei do poema =D

Beijinho*

Preguiça disse...

então e que tal o sol voltar a nascer? Isto anda demasiado morto.

Beijinho*

Luzamoon disse...

Pois que concordo com o último comentário... há que renascer... aproveitar esta época de sentimentos tão fortes e deixar as palavras da nossa comentadora favorita iluminar os nossos dias ;) Beijocas linda e que consigas sonhar e viver os teus desejos mais bonitos...